Boas-Vindas

Amigos,
Esta é uma net-expressão da
QUINTA DA BORRACHA, vocacionada para os que têm a felicidade de a conhecer, e não só..., que permite partilhar e divulgar as suas actividades e belezas naturais, comentar assuntos e publicar intervenções.
Um local livre, que não faz bem nem mal, antes pelo contrário, mas que pode dar muito ... tanto quanto todos quisermos dar.

Todas as fotos de natureza foram obtidas na própria Quinta
Convido-vos à leitura ansiolítica e ao comentário...

terça-feira, 2 de outubro de 2007

Andebol

Quem é que ainda se lembra destas Equipas? Destes atletas ... destes Amigos?




















































































































































































Onde é que anda toda esta malta? Uns ainda vamos vendo, outros apenas a saudade ...
Um grande abraço a todos ...

5 comentários:

tx ^^ disse...

Xiii a recordar as teias de aranha... ja la vao uns aninhos nao? Juntem a malta toda que nos damo-vos uma tareia no jogo que voces melhor jogaram (como nao havia igual)! Voces foram os melhores, sem duvida. Voces tiveram os anos dourados. Mas agora ha que dar espaço aos mais novos para poderem sentir o prazer que é pisar as vossas pegadas, ver o jogo como uma competiçao pela excelencia e nao pelo poder. Fazer o enimigo tremer antes de entrar em campo e olha-los nos olhos assim que a bola entra na rede adversaria...Voces foram os melhores. Niguem o nega. Mas hoje, sao os melhores pais do mundo, os melhores avos, tios ou maridos do mundo. Mas nos é que estamos aqui para vos igualar tomando o vosso lugar em campo..voces ficam com o lugar..na historia!!

Anónimo disse...

Resposta a tx^^
Acho bem e aplaudo que os melhores filhos do mundo tentem igualar os melhores avós, pais, tios e maridos de todo o Universo e que, a seu tempo, ocupem os seus lugares, não só no campo mas também na história. Isso é sinal de que valeu a pena termos feito tremer o "inimigo" antes, durante e depois de entrar em campo. Todavia, se fores à quarta-feira ao treino dos velhadas, dar-nos-ás um grande prazer e, certamente, sentiremos orgulho por podermos observar a arte com que pisas as nossas pegadas. Verás também que não é assim tão fácil cantar de galo.

Quando se abre a capoeira
É vê-los de crista no ar
Mas ao despertar da aurora
Poucos galos sabem cantar

Um abraço e olha os "inimigos" sempre nos olhos.
Em vez de os fazer tremer, exige-lhes a admiração que tu tens por os melhores velhos do mundo.

Bróitas disse...

Ó meu, estás inspirado... melhor resposta não podias dar.
Sabes que os pais tendem sempre a proteger os filhos, depois quando eles começam a crescer (leia-se a chegar a adultos) também (legitimamente) começam a tentar defender os pais.
É a (maravilhosa) lei da vida ...

Tx ^^ disse...

Resposta (Sincera) de Tx^^

No mundo só vejo dois pássaros cantar.
O galo e o que está pra estalar.
Este não canta ainda
Mas já sabe piar.

Dura se faz a vida
Do que conhece a panela
Dura se faz a vida
Daquele que nunca a viu.

Não quero ser pinto nem galo
Quero ser galinha.
Mandar o galo cantar
Se este não se puser na linha.

Mas quero ver o galo e o pinto jogar
E gritar por eles com fartura
Pois não há maior honra
que vê-los á mistura.

Sou honrada de conhecer
Tamanho galinheiro
Que ora partilha e ensina
Ora trama o ligeiro

Mas podem soprar que não vamos a lado nenhum
Estamos aqui para ficar
E não seremos só um
A querer-vos fintar.

Somos todos galinheiro
galo, pinto ou galinha
Porque não há-de ser parceiro
Aquele que se aninha?

Filhos, tios ou amigos
Sao todos bem-vindos
Aqui no galineiro
Do bom companheiro.

Anónimo disse...

Para que a memória dos homens nunca esqueça e a História da Humanidade se encarregue, um dia, de dar a conhecer aos pintos vindouros a forma como estes galos, que também foram pintos, espalhavam o seu perfume pelos pavilhões deste país e do mundo.
Cá vai então!

A A A
ASSOCIAÇÃO ACADÉMICA DA AMADORA

"Apalpa-lhe a bilha! Olé!"
Gritava a malta com ardor
Naquelas tardes de Andebol
Que eram jogadas com amor

Era o Miguel e o Luís Claro
Mais o Arinto e o Semião
Com o Paulo Carvalho e Tomás
Davam ao jogo emoção

O Botelho e o Pedro Santos
Com o Luís Teca e o Hermínio
Mais o Humberto e o Rui Teixeira
Na baliza tinham domínio

O Eduardo e o Dantas
A bascular, eram certeiros
O Manel Couceiro e Arménio
Disparavam os seus mortteiros

O Víctor Armando e o Celso
Tinham boa pontaria
Ao Víctor Soares e Jorge Claro
O adversário nunca fugia

Havia o Bertinho e o Pais
Mais o Rui Roseiro e o Duarte
Juntamente com o Miguel Fernendes
Punham no jogo a sua arte

O Veloso lançou as sementes
Que o João Paulino fez crescer
O Margarido e muitos outros
Vieram, os frutos colher

O Zé Fernandes e o Bizarro
Dois grandes pivôs da secção
Com o Chico Banana e o Machado
Deram a alma e o coração

Também a claque feminina
Que não parava de cantar
"Xi bóbó xiribiri biri bó"
Ajudava a equipa a ganhar

Com estes nomes e outros mais
Se pronuncia campeão
O futuro não vai esquecer
Quem fez do Andebol paixão

P.S. Posso-vos garantir que todos estes galos cantavam com os olhos fechados, porque também eles já sabiam a música de cór.